Notícias

Loading...

terça-feira, 24 de maio de 2011

O Trabalho do Enfermeiro frente ao portador de transtorno mental nos CAPS [TCC]

Marcelo Rodrigues da Silva, Enfº e Gerente do CAPS I “LivreMente” de Carangola na Zona da Mata Mineira – jurisdição da Gerência Regional de Saúde (GRS) de Manhumirim Leste de MG; apresenta um pequeno esboço do seu TCC – Trabalho de Conclusão de Curso para a Pós-Graduação em Saúde Mental (Especialização em Saúde Mental) pela UFJF – Universidade Federal de Juiz de Fora, com o título: O Trabalho do Enfermeiro frente ao Portador de Transtorno Mental nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS); apresentado em Juiz de Fora no ano de 2009.

Marcelo Rodrigues da Silva
Com este trabalho, Silva obteve o título de Especialista em Saúde Mental. Além dele, outros 12 (doze) profissionais que atuam na Saúde Mental na jurisdição da GRS Manhumirim fizeram o curso de especialização, dentre estes, a Assistente Social do CAPS I “LivreMente” de Carangola, Gisele Souza Gomes. Ambos com trabalhos aprovados pela Banca Examinadora, que constava da Profª Drª Arlete Maria Moreira do Amaral e Prof. Dr. Jairo Roberto de Almeida Gama – ambos da UFJF.

Chamou à atenção a epígrafe de Silva: “Existem sempre falsos profetas. Mas, no caso da psiquiatria, é a própria profecia a mostrar-se falsa, ao impedir, por seu esquema de definições e classificações dos comportamentos e pela violência com que os reprime, a compreensão do sofrimento, de suas origens, de sua relação com a realidade da vida e com a possibilidade de expressão que o homem encontra ou não encontra nessa vida. Continuar aceitando a psiquiatria e a definição de “doença mental” significa aceitar que o mundo desumanizado em que vivemos seja o único mundo humano, natural, imodificável, contra o qual os homens estão desarmados. Se assim for, continuemos a sedar os sintomas, a fazer diagnósticos, a ministrar cuidados e tratamentos, a inventar novas técnicas terapêuticas: mas sabedores de que o problema está em outro lugar”. (Franco Basaglia)


Equipe do CAPS I "LivreMente" em Carangola, MG

RESUMO da obra

Atualmente, a concepção que articula a saúde mental no Brasil anda junto com as idéias de desinstitucionalização e desconstrução dos modelos clássicos da assistência psiquiátrica, buscando alternativas substitutivas. Entre essas alternativas estão incluídos os Centros de Atenção Psicossocial – CAPS, considerados um espaço de profissionais comprometidos com a reforma e com a atenção humanizada à sua clientela, mas, apesar de concorrerem para a superação do modelo hospitalocêntrico de atendimento às pessoas portadoras de sofrimento mental, não tem dado conta, ainda, de um processo mais profundo, lento e difícil que se refere a desinstitucionalização das práticas tradicionais associadas aos modos de olhar, conceber e cuidar do portador de transtorno mental. Diante disso, e dentro do vasto leque de práticas e profissionais que atuam no processo de reabilitação psicossocial realizado nesses serviços, o presente estudo tem por objetivo analisar a partir de uma revisão bibliográfica, o trabalho do profissional de enfermagem que atua nesses espaços, de modo a pontuar os principais aspectos e características desses serviços substitutivos para, a partir daí, compreender como a enfermagem se insere na proposta biopsicossocial dessas unidades e de que forma pode contribuir para a melhoria no atendimento e cuidado dispensados aos indivíduos portadores de sofrimento psíquico.

Exposição de quadros dos usuários do serviço
da esquerda para a direita: Marcelo (Gerente do CAPS I), Thelma (Coord. Municipal de Saúde Mental), Dra. Conceição Verdini (Secretára Municipal de Saúde), e penútima à direita Gisele S. Gomes (Assist. Social do CAPS I)
Para acesso completo desta obra, entre em contato com o Enfº Marcelo Rodrigues da Silva, pelo e-mail institucional do CAPS I de Carangola, capslivrementecgla@yahoo.com.br

Por:
Marcos Alexandre de F. Moreira
RT Saúde Mental – GRS Manhumirim

2 comentários:

  1. Fui colega do Marcelo nessa pós e a coisa não foi fácil mas absolutamente gratificante. Parabéns, querido!

    ResponderExcluir
  2. Interessante o trabalho feito pelo CAPS, mas gostaria de ressaltar também o trabalho do CAPS AD, que também esta de Parabens.
    Ass: Carlos Amarilia (Irmão de Usuário do CAPS AD)

    ResponderExcluir